Sem motivo...

Sem motivo para escrever...
necessitei da escrita e tentei encontrar temas para abordar.
Não sabia mais consultar minha alma.
Estive tão envolvido com assuntos materiais que, mesmo em minha preparação espiritual, esqueci-me de mim. As minhas autenticidades esconderam-se internamente e sucumbiram. Sem ater-me ao destino sólido naveguei em mares líquidos, liquefeitos por restos de mim.
Quis escrever-me, mas sem motivo escrevi a todos.
Quis beneficiar-me, mas sem contato emanei a luz que de meu espírito é emanada para as minhas ações perispirituais.
Quis e não quero mais deter-me na preocupação das coisas pendentes. Na falta da realização, quis paz e agora enobrecido de sensação pura, purifico aos meus.
Quis ser o que sou e perdi-me na falta de paciência e de calma.
Quis muito e na verdade quero bem menos. Dominado agora pela necessidade de escrever, pus, em minha mente, a aquietação do espírito, e instantanemente me vinheram essas palavras brutas e necessárias.

Em mim, repouso farto.
Vejo-me em travessia espetacular.
Aguardo o retorno e volto em mansa comunhão com
o todo universal.
Sou partícipe da iluminação divina.

Comentários

  1. Geeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeente, muito massa esse seu texto "Sem Motivos...",

    Ádamo, você devia é divulgar mais esse texto por alguma outra fonte mais popular... poucas pessoas conseguem fazer textos como esse!

    //[xero... ;D|

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sucesso! Por Adamo Brasil

Hipnose Clínica

Como nos sentimos?