Não sabemos onde estar

nem com quem estar

apenas estamos

 

Caminhamos como partículas

minúsculas, ínfimas e sugestivas

 

Somos manipuláveis, temos acessos

de angústia, desespero, afetos que

antecedem a libertação

 

Mas somos fracos,

somos pequenos e medíocres

 

Há ainda os insabores das

pernas alheias, dos beijos

e afetos externos

 

Deveria ser assim

com todos, com muitos

sem exceções

 

Mas as dores que agora

nos encontra

são escadas e pontes

 

A cor que me falta sem

tua presença,

são escalas e pontos

 

Fatores que irão esfacelar-se

ao te ver, ao te tocar ao

te amar mais uma vez

 

Porém ainda haverão

formigas no cérebro

do pensante

 

Mas a tua presença

removerá a angústia

de não querer continuar

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sucesso! Por Adamo Brasil

Hipnose Clínica

Como nos sentimos?