O desafio do relacionamento interpessoal é a superação de si mesmo


Eu tenho ouvido muita coisa interessante em minha vida: "Meus pais não me entendem". "Aquele meu ex é um idiota". "Não suporto aquele colega metido". "Ai, minha chefe é uma besta". "Aquela moça só faz besteira". "Não tenho paciência com esse menino, meu Deus!".

São questões recorrentes dos relacionamentos humanos, situações de incômodo, desentendimento ou confronto que permanecem anos a fio até que chegam a um ponto de ruptura. Crises familiares, desentendimentos entre vizinhos, brigas de colegas, conflitos entre corporações ou torcidas organizadas e guerras.

"Gente é bicho difícil", eu digo, contemporizador, mesmo sabendo que, na verdade, não é. Eu mesmo nem gosto de usar a palavra "difícil". Já dizia meu amigo Thiago Costa, "Quando alguém me pergunta "É difícil?", eu respondo: 'é difícil' é um prédio alto". 

Traduzindo do Penelês (linguagem nativa dos estudiosos da Programação Neurolinguística - PNL): ao falar que algo é difícil, você está reafirmando para sua mente que aquilo não pode ser alcançado, que há um obstáculo intransponível entre você e seu desejo, ou objetivo que quer realizar.

Prefiro o termo "desafiante", pois desafios existem para serem vencidos, superados e/ou ultrapassados.

Mas voltando ao assunto em pauta, que são os desafios dos relacionamentos entre as pessoas: só há uma pessoa no universo inteiro a quem você pode culpar por suas questões de trabalho, estudo ou família. Essa pessoa específica é que precisa mudar para que suas relações se tornem melhores, mais leves e agradáveis. Assim como só há uma pessoa que precisa mudar seus comportamentos, reações e hábitos para que você tenha sucesso na vida.

E eu lhe digo onde encontrar essa pessoa: levante-se, procure o primeiro banheiro, olhe para o espelho e aponte para quem vê. É, você mesmo. Nem adianta culpar a preguiça de seu marido, o desleixo de sua esposa, a demora em se arrumar de sua namorada, o colega intrometido, a mulher da cantina que é fofoqueira, o vizinho que trai a esposa, o chefe que não reconhece suas qualidades ocultas e não te dá o aumento que você acha que merece, ou o pai do coleguinha do seu filho, que só ensina coisas erradas à criança.

Se doeu, se incomodou você, há uma razão aí. Se você se nega, se põe a culpa no outro, é porque você não tem o controle de sua vida. Se você deposita a causa de sua realização nas mãos de A, B ou Y, você nunca realizará nada. Da mesma forma, se disser a si mesmo que só será feliz quando tiver isso ou aquilo, quando aquele colega chato for transferido para a lua ou a Sibéria, quando fizer tantos mil reais por mês ou quando tiver um namorado(a) de capa de revista; acredite-me, você nunca será feliz.

A semente da mudança deve ser plantada em seu peito. O responsável por sua realização e felicidade é somente você. Quem precisa fazer ou deixar de fazer algo é você. O desafio reside em você, e olha que coisa boa: a solução também está em você.


"É difícil?", você pode me perguntar. Eu sorrirei e negarei: "Não. É só desafiante". O desafio do relacionamento interpessoal é apenas a superação de si mesmo.

Pense nisso.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sucesso! Por Adamo Brasil

Hipnose Clínica

Quem eu sou? Por Malcolm Chandler